Brasileiros ainda têm mais uma semana de travessia

Delegado geral da Transat, Gildas Gautier explica que os veleiros são os maiores do mundo e farão de Salvador a capital da Vela


Tribuna da Bahia, Salvador
14/11/2017 09:14 | Atualizado há 7 dias, 15 horas e 28 minutos

   
Foto: Divulgação

Ao todo, são 41 barcos que irão chegando por todo o mês de novembro. Entre as equipes, está ainda uma dupla brasileira competindo pela categoria Class40, com barcos menores e bem menos velozes que a classe Ultime. O Mussulo 40 Team Angola Cables é comandado pelo baiano Leonardo Chicourel e pelo angolano radicado em São Paulo, José Guilherme Caldas. A previsão da organização é que a dupla chegue apenas depois do dia 24. Para o delegado geral da Transat Jacques Vabret, Gildas Gauthier, a mais recente edição da competição é um grande retorno à Salvador. 

Gauthier destacou que, entre os barcos participantes, estão os maiores barcos à vela do mundo, e isso vai tornar tanto Salvador, quanto a Bahia, a principal identidade da vela no mundo por alguns dias. “Espero podermos voltar aqui regularmente”, destacou.

O secretário de Esportes e Lazer de Le Havre, Sébastien Tasserie, comentou a tradição do torneio náutico que acontece pela quarta vez em Salvador e destacou que se não fosse a parceria histórica entre a marca de café Jacques Vabre e a cidade francesa, não haveria regata.

“A gente está muito feliz de voltar a Salvador. É a minha primeira vez aqui. A cidade de Le Havre é jovem, e o fim das festividades de aniversário de Le Havre foi o grande momento de largada da regata para virmos. Gostaria de agradecer por essa parceria com a Jacques Vabre que é muito importante, e agora em Salvador, conseguimos concluir a rota do café, o a Transat. Nos desejamos vida longa à essa parceria entre La Havre e Salvador”.   


Compartilhe       

 


TRIBUNA VIRTUAL



 

Notícias Relacionadas