Pais correm e antecipam a compra de material escolar

As aulas do ano letivo mal estão terminando, mas já tem pais e mães preocupados com o assunto


Tribuna da Bahia, Salvador
06/12/2017 12:03 | Atualizado há 6 dias, 22 horas e 13 minutos

   
Foto: Romildo de Jesus

Por Matheus Fortes

As aulas do ano letivo mal estão terminando, mas já tem pais e mães preocupados com assuntos do próximo ano. Buscando evitar possíveis dores de cabeça em janeiro ou fevereiro – quando um novo ciclo estiver começando nos colégios –, responsáveis pelos alunos estão antecipando a compra do material escolar de 2018, e já começaram a procura pelos itens da lista que é disponibilizada pelas instituições de ensino.

Algumas mães, como a bancária Marília Veiga decidiram aproveitar que a escola da sua filha, Luana, de 9 anos, já disponibilizou a lista dos materiais, e começou a sondar parte dos itens em algumas papelarias do centro de Salvador. Ela explica que compra os itens de pouco em pouco, enquanto faz uma pesquisa e comparando preços. Para a bancária, querer se livrar do problema comprando tudo no mesmo dia é um erro.

“Sempre sai mais caro querer comprar tudo no mesmo dia, no mesmo lugar, ou ainda em cima da hora, que é o pior de todos. Prefiro parar numa região durante um dia, e ver loja por loja, conferir o preço de cada material, anotar, para aí depois, comprar. Já começo essa época, para não precisar enfrentar aquela correria de última hora, que é bem mais exaustiva”, detalhou Marília.

A bancária explica que adquire a maioria dos materiais nos estabelecimentos do centro, por causa da comodidade de morar relativamente perto. Segundo ela, nesta dinâmica de comprar os materiais aos poucos, já conseguiu economizar pelo menos 30% do que gastava há alguns anos.

“Eu chegava a gastar mais de R$ 500 por ano com material. Onera muito! Em um período como esse, é preciso, mais do que nunca, saber como poupar”, comentou a bancária.

Consumidor tem mais opções agora

Na Avenida Joana Angélica, região central da capital, várias papelarias vem se preparando para a temporada de compra dos materiais escolares – época também em que elas registram o maior movimento de clientes nos estabelecimentos. Algumas, como a Livraria Monteiro, já estão abastecendo as prateleiras com novos itens.

Enquanto isso, itens do estoque remanescente de 2017, ainda podem ser encontrados com preços 5% mais baixos. Segundo o gerente da loja, Gustavo Monteiro, os itens que mais tem saído recentemente são cadernos, papéis coloridos, lápis de cor, massa de modelar e cartolinas pura face.

Até a última semana de janeiro e as primeiras de fevereiro, o movimento de clientes na loja deve crescer em até seis vezes. Sobre a possibilidade de reajuste nos preços, essa a remota, e não deve sofrer uma variação tão grande.

 “Nós passamos por dois anos difíceis, então não queremos aumentar muito, até para não prejudicar mais as compras”, avalia o gerente.

Para Lucas Garcia, gerente da papelaria 2M – também no centro –, a maior vantagem para os pais que estão se antecipando, é a variedade de marcas de um mesmo produto. “Não são preços mais baixos necessariamente, mas, sim, o fato de que há mais opções para um mesmo material, de modo que o cliente pode escolher melhor”.

É uma vantagem que se perde, por exemplo, se deixar para a última hora, quando a variedade diminui com o aumento da procura pelos produtos com melhor custo benefício. Na sua loja, os itens mais procurados dos últimos dias têm sido itens de uso individual, como cadernos e mochilas.  


Compartilhe       

 


TRIBUNA VIRTUAL



 

Notícias Relacionadas