Vereadores marcam presença em cortejo rumo à Colina Sagrada

Além do presidente Leo Prates, vereadores que simpatizam com a festa participaram da celebração inter-religiosa e do cortejo


Tribuna da Bahia, Salvador
12/01/2018 08:10 | Atualizado há 5 dias, 22 horas e 49 minutos

   
Foto: Valdemiro Lopes/CMS

Da redação

“O Senhor do Bonfim é uma força superior que nos protege, nos conforta e nos mostra o caminho para superar os momentos difíceis da vida”, afirmou o presidente da Câmara, vereador Leo Prates (DEM), ao participar da 273ª edição da maior festa religiosa da Bahia, na manhã de ontem. O tema deste ano foi “Origem, identidade e missão do amado Jesus, Senhor do Bonfim”. Logo cedo, às 8h12, populares e religiosos pediram paz e proteção durante o ato inter-religioso no adro da Basílica de Nossa Senhora da Conceição da Praia. Conforme Leo Prates, a cerimônia inter-religiosa fortalece a tolerância e a festa em si faz a cidade viver um dia especial de agradecimento, paz e renovação da fé. “Quando agradecemos e pedimos paz ao Senhor do Bonfim estamos multiplicando a nossa força interior e ao mesmo tempo fortalecemos uma crença diferenciada que faz parte da nossa baianidade”, acrescentou o presidente Leo Prates. 

“Não há caminho para a paz. A paz é o caminho”, disse o padre José Ribamar, vigário da Basílica da Conceição da Praia, na cerimônia inter-religiosa. Também pediram paz e tolerância entre os povos o representante do Terreiro Mokambo, Tata Anselmo, a hinduísta Ida Meirelles, dentre outros religiosos. Ao final da celebração, uma garoa anunciou o cortejo de 8km da Conceição da Praia à Colina Sagrada com a imagem peregrina do Nosso Senhor do Bonfim. O andor, mais uma vez, foi enfeitado com fitinhas coloridas.

Além do presidente Leo Prates, vereadores que simpatizam com a festa participaram da celebração inter-religiosa e do cortejo. O governador Rui Costa, o prefeito ACM Neto, o presidente da Assembleia Legislativa do Estado da Bahia, deputado Angelo Coronel (PSD), dentre outras autoridades, também foram renovar a fé e pedir proteção ao Senhor do Bonfim. Ao valorizar expressões de vida e tradições que as comunidades, os grupos e os indivíduos transmitem de geração a geração, a Festa do Senhor do Bonfim recebeu em 2014 o título de Patrimônio Imaterial Nacional. O reconhecimento foi concedido pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan). 

Compartilhe       

 





 

Notícias Relacionadas