Aliados apoiam Rodrigo Maia ao Planalto de olho na Câmara em 2019

O presidente da Câmara recebe apoio de aliados ao Planalto, já que partidos querem seu atual posto em 2019


Tribuna da Bahia, Salvador
12/03/2018 07:30 | Atualizado há 12 dias, 13 horas e 33 minutos

   
Foto: Extra Online

A cadeira de presidente da Câmara dos Deputados é o maior ativo de Rodrigo Maia (DEM-RJ) no seu projeto como pré-candidato ao Palácio do Planalto. O poder dela vai além de comandar as pautas importantes para o País. Para conseguir ocupá-la em 2019, líderes partidários topam apoiar o deputado fluminense à Presidência e, assim, garantir que seu atual posto esteja vago para ser disputado por partidos como MDB, PP ou até do Centrão. As alianças, se consolidadas, podem dar vultoso tempo de televisão a Maia na campanha, o que aumentaria sua projeção.

O PP almeja eleger mais de 50 deputados este ano, o que desobrigaria o partido a ter que formar blocos com outras siglas e garantiria poder de barganha nas negociações para ocupar espaços na Câmara. O partido avalia que ficará atrás apenas do MDB. Como é? Hoje, o PP forma um bloco com Podemos, PSC, Avante e PEN, que reúne 80 deputados. O Progressista tem 45 deputados.

AMBIENTAL – E por falar no presidente da Câmara, Rodrigo Maia, ele quer colocar em pauta a chamada Lei do Licenciamento Ambiental (PL 3729/04) para oferecer mais segurança jurídica aos empresários que buscam fazer novas obras no país. Segundo ele, existe possibilidade de acordo em torno da proposta. "Tem um acordo da bancada do meio ambiente com a bancada do agronegócio e esse acordo certamente é uma boa sinalização para mostrar que quer se criar um novo licenciamento que garanta segurança jurídica para quem vai investir, mas também garanta os limites da preservação do meio ambiente. Esse acordo está construído e é só a gente dialogar com os líderes para que nas próximas semanas possamos começar o debate desta matéria", informou.

Compartilhe       

 





 

Notícias Relacionadas