Gleisi Hoffmann reitera apoio à candidatura de Lídice

A presidente nacional do PT manifestou publicamente, ontem (9), o seu apoio à candidatura à reeleição da senadora Lídice da Mata


Tribuna da Bahia, Salvador
10/05/2018 08:15 | Atualizado há 12 dias, 16 horas e 7 minutos

   
Foto: Estadão

Por Rodrigo Daniel Silva

Presidente nacional do PT, a senadora Gleisi Hoffmann manifestou publicamente, ontem, o seu apoio à candidatura à reeleição da senadora Lídice da Mata (PSB). A socialista disputa com o presidente da Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA) uma vaga na chapa do governador Rui Costa (PT). “Falei para o governador Rui Costa que tenho simpatia pela candidatura da senadora Lídice. Minha colega no Senado e está com a gente aí desde o impeachment da presidente Dilma [Rousseff]. Tem todas as condições de ser senadora. Mas o partido tem uma dinâmica e terá um processo decisório”, afirmou a petista paranaense, em entrevista à rádio Metrópole. Nos bastidores, a posição de Gleisi Hoffmann de apoiar Lídice já era conhecida. O presidente do PT na Bahia, Everaldo Anunciação, chegou a criticar. "A democracia interna do partido permite que a gente tenha uma posição interna e que a presidenta nacional tenha outra. A posição é individual e não tem nada de partidária. Eu não gosto de trabalhar com hipocrisia. É óbvio que não foi a melhor posição”, afirmou. "Poderia ser evitado, mas não cria nenhum tipo de constrangimento, nem à estratégia, nem ao respeito entre as direções, estadual e nacional", acrescentou.  

A senadora Gleisi Hoffman voltou a falar sobre a polêmica declaração do ex-governador da Bahia, Jaques Wagner, de que o PT pode abrir mão da candidatura a presidente da República para apoiar o ex-ministro Ciro Gomes (PT). A petista reiterou que Wagner tem o “direito de se manifestar”, mas o postulante petista é o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), que está preso na Superintendência da Polícia Federal, em Curitiba. "O ex-governador Jaques Wagner tem o direito de se manifestar e de colocar sua opinião. Não é de hoje que ele coloca a sua opinião do PT apoiar, ter a possibilidade de apoiar outros candidatos, mas é uma opinião dele. Mas ele mesmo falou que o candidato é Lula. Até porque, é uma decisão partidária. Não há divergência e divisão no PT sobre a candidatura do presidente Lula”, afirmou Gleisi.

O ex-chefe do Palácio do Planalto deve ter a candidatura indeferida pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), com base na Lei da Ficha Limpa, após ser condenado a 12 anos e um mês de prisão pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região. A presidente nacional PT disse, no entanto, que o partido não pretende abandonar a candidatura de Lula, já que não se “larga um companheiro inocente”, e que tem hoje os "maiores índices de apoio popular nas pesquisas". Segunda ela, a sigla já tem campanha do ex-presidente pronta.

Compartilhe       

 





 

Notícias Relacionadas