Valdemir Santana - Edição do dia 11/6

O Spin-off americano chega ao show business de Salvador com festa drag


Tribuna da Bahia, Salvador
11/06/2018 08:10 | Atualizado há 13 dias, 16 horas e 38 minutos

   
Foto: Reprodução

A noite de Salvador ferve com “Shantay” uma festa colorida e animada, comandada por DJ drag Queen, que segue um conceito de sucesso na televisão e no teatro norte-americano. É a produção Spin-off, ou de história derivada que foi criada na década passada pela poderosa “MTV” nova-iorquina. Mudou para a produtora “World of Wonder” há dez anos e se espalha pelo show business dos Estados Unidos com sucesso enorme. 

A versão de maior sucesso nos Estados Unidos é o programa “RuPaul's Drag Race”, um talent show, ou seja, show de competição de talento, exibido pelo canal pago ”VH 1”. Em Salvador a festa já teve a versão “Shantay Rihanna” em maio, comandada pelo deejay Gotham Waldorf (foto) e esta senana acontece a versão “Shantay Ball Extravaganza”, nesta quinta feira, 14, na casa noturna “XYZ” da Rua Itabuna, no Rio Vermelho.

 A seqüência do tema da festa baiana, sempre na linha clubber, é homenagear as grandes divas do pop internacional. A maior expectativa é para a “Shantay Madonna” para o mito Madonna Ciconne, ainda sem data de produção. 

Noite dos namorados com sutilezas do Mediterrâneo

A programação totalmente cool para comemorar o “Dia dos Namorados” deve ficar para o bairro neoclássico Santo Antonio Além do Carmo. Isto apesar do frenesi de curiosos pelas ruas singulares com suas casas de fachadas coloridas, depois que a região começou a aparecer como cenário da novela “Segundo Sol” da TV Globo. O clima e estilo na “Pousada do Boqueirão”, onde a hotel owner e restauratrice Fernanda Cabrini, e o chef Alessandro Narduzzi comandam o “Jantar dos Enamorados” na terça feira, é bem diferente.

Os dois anfitriões da noite são italianos. Fernanda criou a pousada em 1991, a partir do retrofit em dois casarões do período imperial brasileiro, com fachada neoclássica e alguns detalhes sutilmente mouriscos. Caiu no gosto de celebridades internacionais e das tribos cools de plantão. Narduzzi é uma estrela da alta gastronomia mediterrânea e chef adorado pelo Jet set local.

Quintanilha canta ao lado de Nina, dirigido por La Mercury

Quando o paulistano Marcelo Quintanilha iniciou a turnê do show “Caju” em Salvador, no mês passado, teve uma participação familiar de peso na produção. Foi a participação de míngüem menos que a cunhada dele, a pop star Daniela Mercury assinando a direção do espetáculo. No final da semana ele agitou a estréia em São Paulo com mais artista da família no palco do prestigiado espaço ”Sesc Belenzinho”.

A nova convidada para o show que faz homenagem ao cantor Cazuza foi a cantora e dançarina Nina Abreu Quintanilha. Ela é filha de Marcelo e da também cantora Vânia Abreu, irmã de Daniela Mercury. Vale lembrar que na estréia em Salvador mais uma convidada que surpreendeu foi a cantora e artista plástica Amanda Bahia Rangel, considerada uma das maiores surpresas na cena musical.

Gilberto Gil e Moreno Veloso celebram a Tropicália 

A agenda internacional do show business anda coalhada de apresentações familiares dos baianos Gilberto Gil e Caetano Veloso cantando ao lado dos filhos deles, nos teatros do Brasil e do Mundo.  Mas no final da semana, durante o fervido festival “João Rock”, para comemorar os cinqüenta anos do “Tropicália” movimento que iniciou a carreira dos dois artistas, o que se viu foi a mistura das duas famílias. 

Ou seja, Gilberto Gil e Moreno Gadelha Veloso, filho de Caetano, esbanjaram talento no palco. Os dois foram as estrelas do “Refavela” show que mistura hits baianos com sucessos do show business africano. O “João Rock” acontece desde 2002, em Ribeirão Preto, uma das cidades mais ricas de São Paulo e é considerado a maior celebração do rock brasileiro. Na foto em que Gil e Moreno aparecem em primeiro plano, dá para ver a satisfação do guitarrista Bem Gil Moreira, observando o pai e o amigo.

Terror gótico na cena artsy do “Sacatar”, e Itaparica 

A nova etapa de residência artística internacional do “Sacatar Brazil” que começa hoje, na Ilha de Itaparica, promete produções instigantes. Principalmente a da escritora, professora e ativista transgênero norte-americana Erica Connerney. Ela é autora de vários livros, abordando inclusive aspectos culturais da Índia e nunca veio ao Brasil. O projeto é criar um laboratório experimental na Bahia para desenvolver “Uma obra de horror gótico”, detalha o material sobre a intelectual.

Os outros participantes da temporada são as norte-americanas especialistas em literatura inglesa Alexandra Pechman e Carolyne Wright; o artista visual brasileiro Fabio Duarte; o canadense curador de arte Paul Roth; o artista plástico holandês Pieter Paul Pothoven e a escultora nigeriana Victoria-Idongesit Udondian.

Compartilhe       

 





 

Notícias Relacionadas