Raio Laser - 13/6 - Aflição

Aumenta a aflição dos aliados do governador Rui Costa que aguardam sua decisão sobre a formação da chapa majoritária que disputará a reeleição


Tribuna da Bahia, Salvador
13/06/2018 08:50 | Atualizado há 11 dias, 16 horas e 14 minutos

   

Aumenta a aflição dos aliados do governador Rui Costa que aguardam sua decisão sobre a formação da chapa majoritária que disputará a reeleição. Ontem, ele anunciou mais uma vez que um novo adiamento do esperado anúncio e agora, ao invés do dia 15, será entre o dia 18 e 19. A alegação é de que precisa esperar o vice-governador, João Leão, retornar da China. O progessista é peça fundamental na engrenagem petista. Com isso, a guerra travada entre os pessedistas em prol de Angelo Coronel e dos socialistas e petistas e prol da senadora Lídice da Mata continua. A nova aposta, porém, é de que Rui dará conhecimento ao grande público do time com que vai concorrer de novo ao governo na data prevista, se nada sair do controle. Mas, óbvio, que até mesmo a nova data é vista pelos correligionários como incerta.

Corre-corre

Após se surpreenderem, conforme publicou esta coluna, com a ofensiva do presidente Angelo Coronel em colocar 27 projetos para votação, ontem foi o dia de profunda negociação entre os líderes na Assembleia Legislativa para se correr atrás do prejuízo e desobstruir a pauta. Com isso, até mesmo a Lei de Diretrizes Orcamentárias (LDO)  já deve passar pelo crivo das comissões a partir de hoje. Na sessão de ontem, ao contrário da de segunda-feira que sequer teve quorum, alguns projetos estavam para serem aprovados. 

Sem quorum

Na Câmara Municipal, onde servidores públicos aguardavam o debate sobre o plano de cargos e salários da prefeitura, também não houve quórum. Apenas cinco vereadores marcaram presença. A oposição capitalizou em cima do esvaziamento da Casa, enquanto o presidente, Léo Prates assegurou que está em negociação com edis por uma solução que atenda aos dois lados. 

Suspensão

O ministro do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) Napoleão Nunes Filho suspendeu, no dia 10 de maio, a decisão do Tribunal Regional Eleitoral que anulou uma operação da Polícia Federal contra o deputado estadual Marcelo Nilo (PSB), ex-presidente da Assembleia Legislativa da Bahia. A sentença só tornou-se pública, no entanto, ontem. Em setembro do ano passado, o gabinete e a residência do parlamentar foram alvos de mandados de busca e apreensão, em uma ação que investigava o suposto crime de falsidade eleitoral cometido pelo parlamentar por meio da Bahia Pesquisa e Estatística (Babesp). 

Apoio nas bases

Após almoçar com a bancada de oposição na Assembleia Legislativa, o pré-candidato ao Governo do Estado, José Ronaldo deixou claro que precisa do apoio de todos e não apenas no faz de conta.  Conforme se comentou, ele quer percorrer as bases dos aliados para se tornar conhecido. Ou seja, o recado foi dado. 

Preços ao consumidor

A senadora Lídice da Mata (PSB) apresentou um projeto de lei para limitar o reajuste de preços ao consumidor de bens e serviços controlados pelo governo ou suas agências reguladoras, como por exemplo combustíveis, medicamentos e energia elétrica. A iniciativa prevê que nenhum serviço controlado pelo governo tenha reajuste anual maior do que a inflação medida pelo IPCA, calculado pelo IBGE, acumulado nos doze meses que antecedem ao reajuste. Numa eventual ausência do IPCA, poderá ser utilizado o índice que vier a sucedê-lo. Em sua justificativa, a parlamentar baiana demonstra preocupação com o aumento de preços de diversos produtos e serviços essenciais à população brasileira, e que hoje seguem parâmetros distintos de reajuste. 


Leia a Coluna completa na edição impressa do jornal ou na Tribuna Virtual (clicando na capa do jornal que está na home do site).

Compartilhe       

 





 

Notícias Relacionadas